Name:

Nome Completo: Camila Ribeiro da Silva Nome Artístico: Camila Morgado Natural de: Petrópolis, Rio de Janeiro, Brasil Nascimento: 12 de Abril de 1975 Signo: Áries Pai: Orlando Mãe: Regina Cor dos olhos: Azuis Personalidade: "Não sou tão sonhadora como a Manuela, mas sou forte e determinada".

Monday, November 21, 2005

ANTIGAS NOTÍCIAS DA CAMILA


Confira os principais trechos da entrevista de Camila Morgado ao site Dirce

~> Que impressão você teve de Olga Benário ao ler a biografia (‘Olga’, de Fernando Morais) e como foi ao ser chamada, anos depois, para vivê-la no cinema?
CAMILA MORGADO Eu li “Olga” quando era adolescente. E relendo agora já sabendo que ia vivê-la no cinema, é muito diferente. A gente amadurece, nossa percepção fica mais aguçada. É uma personagem de muito peso, porque é histórica e exige muita responsabilidade. Há certos papéis que marcam, tenho a impressão de que Olga vai ser um desses. Por ser muito difícil de fazer, por ser uma atuação intensa, de uma dignidade absurda. Ela era contraditória, porque não admitia se apaixonar, mas se apaixonou por (Luiz Carlos) Prestes. A vida pessoal, para ela, era uma causa menor, já que ela tinha tantas coisas maiores por lutar.

~> Você cria muita expectativa ou sente medo?
CM Sim. Eu tento sempre trabalhar sem o medo. Tento fazer da melhor forma possível, eu sou assim. Mas é provável que, daqui a algum tempo, eu veja o filme e ache que poderia ter feito de outra maneira. Acho que o ator sempre vai trabalhar com isso. Por isso, tento fazer o simples, sem ficar estereotipando muito. No caso de Olga, fico tentando entendê-la, imaginando como ela deveria olhar para as coisas. Mas isso é muito difícil. Só quando o filme ficar pronto, é que a gente vai ver. Vamos esperar até o ano que vem, viver com esta úlcera no estômago.

~> É a sua estréia no cinema. O que está sendo mais difícil?
CM Para mim, está sendo complicado. Acho que é por conta da história, é uma coisa muito séria. No cinema -apesar de a gente estar seguindo mais ou menos uma ordem cronológica – não há uma seqüência linear, então, há cenas em que eu estou adolescente, depois pula par outra em que já estou com o grupo da revolução, aqui, no Brasil. É uma mudança muito brusca. Mas estou mais impressionada com a concentração. É muito preciosismo, e como é uma história muito densa, eu tenho que estar a toda hora concentrada, isso desgasta muito.

~> Foram 11 anos de teatro antes de estourar na TV?
CM Eu comecei estudando teatro com 17 anos, fiz CAL (Casa das Artes de Laranjeiras), faculdade na UniRio, depois tranquei. Fiquei uns seis anos estudando, fazia uma ou outra peça. Fui fazer o curso do Antunes Filho, em São Paulo, aí conheci o Gerald Thomas, trabalhei com ele por muito tempo. Quando entrei na companhia do Gerald, comecei a trabalhar com teatro profissional. Depois, fui trabalhar com o João Falcão e, aí, pintou a minissérie
Alguma vez você pensou em desistir? CM Várias vezes. Aqui no Brasil a gente não tem muito espaço. Eu acredito que em outros lugares tem ator de teatro, de televisão, de cinema. Claro que você pode fazer tudo ao mesmo tempo, mas, aqui, o ator de teatro não tem tanto valor, então a gente sofre uma discriminação muito grande. Eu nunca deixei de fazer uma peça por causa disso, mas é muito difícil sobreviver. E o mais engraçado é que, quando aconteceu a Manuela, eu estava pensando em desistir. Pensei em largar tudo, fazer um curso lá fora, dar aula, estudar direção. E, de repente, tudo mudou de uma hora para outra.

~> O que mudou com o reconhecimento?
CM Na verdade, não muda nada. O que muda são os trabalhos, você trabalha e é valorizado por isso. Agora esta coisa de virar famosa, isso aí, para mim, não mudou nada. É claro, as pessoas te reconhecem, tem esse preço. Mas o que é mais gratificante é que você começa a ser valorizado pelo o que você faz, o que antes não acontecia.

~> Você sonha em fazer novela?
CM Eu adoro trabalhar com o que eu faço, então, o que vier, vai ser muito bem-vindo. Estou com muita saudade de subir ao palco. Quero muito pensar em algum projeto, mas ainda não tenho nada específico. Enquanto isso, o que vier, eu vou aceitar, se for na TV, no cinema ou no teatro, vai ser ótimo. Agora, estou apaixonada pelo cinema, estou encantada.

~> Qual é um outro sonho da Camila?
CM O meu sonho é continuar trabalhando, tentar fazer sempre o melhor. Eu não gosto de quando você faz uma coisa e diz: errei a mão. Então o meu sonho é tentar fazer o melhor possível, ter a sorte de fazer bem. Não sei se a Olga eu vou fazer bem, a Manuela eu acho que consegui fazer bem. Se toda a personagem que eu tiver, o saldo for positivo, meu sonho vai estar cumprido.

OBS.: ESSA ENTREVISTA ERA NA ÉPOCA QUANDO ELA ESTAVA TRABALHANDO NA "A CASA DAS SETE MULHERES".
Em breve mais notícias atuais....

0 Comments:

Post a Comment

<< Home