CAMILA MORGADO

Name:

Nome Completo: Camila Ribeiro da Silva Nome Artístico: Camila Morgado Natural de: Petrópolis, Rio de Janeiro, Brasil Nascimento: 12 de Abril de 1975 Signo: Áries Pai: Orlando Mãe: Regina Cor dos olhos: Azuis Personalidade: "Não sou tão sonhadora como a Manuela, mas sou forte e determinada".

Wednesday, November 23, 2005

FÃ/CLUBE OFICIAL DA CAMILA MORGADO

Estou abrindo mais uma opurtunidade para vocês,
quem é fã dela poderá entrar no mais novo fã/clube oficial da Milah (Camila Morgado), é fácil, prático, e rápido... é só você fazer o seguinte:
- Enviar uma mensagem para o email: filipe_veloso_120@yahoo.com.br com as seguintes questões a serem respondidas:
  1. Nome completo.
  2. Cidade/Estado.
  3. Idade.
  4. *Blog/Flog/Site/ou coisa do tipo (se quiser; não é obrigatório*).
  5. *Porque gosta da Camila?
  6. EMAIL.
  7. Depois é só clicar em "Enviar" que você se torna um fã OFICIAL dela.
  8. Boa sorte!

OBS.: Os fãs ficaram na próxima "postada", sempre quando mudar de mês eles estarão na primeira "postada" do mês e à do mês anterior será deletada, mas fiquem calmos seus nomes continuarão pertencendo ao fã/clube de cada mês.

Obrigado!

NOVIDADES!

~> O site da Camila Morgado está sendo construido, em breve ele estará no ar... Falando nele eu queria agradecer a Gaby que está me ajudando a fazer o site!

~> Abertura do nosso fã/clube Oficial da Camila Morgado.

~> E não deixem de assistir o filme: "Vinícius" que já estreiou, a Camila vai ser tipo de uma "narradora".

~> O site está marcado para breve do ano que vem, pois tem muita coisa para fazer, e também para estreiar com o ano 2006 com muita sorte.

~> E não se esqueçam de entrar no site da Cláudia Abreu: http://www.claudiaabreu.com

Tuesday, November 22, 2005

REPORTAGEM SOBRE A MILAH



:: Os encantos da misteriosa Camila Morgado ::
Ninguém conhecia a atriz nascida em Petrópolis, mas isso não impediu que ela estourasse na TV como protagonista de A Casa das Sete Mulheres. Bonita e talentosa, também vai fazer cinema, mas diz que a fama afasta os pretendentes.
Quando menina, Camila Morgado, ficava intrigada com uma construção na vizinhança que as crianças chamavam de Casa dos Sete Erros. O casarão assimétrico, situado na tradicional Rua Ipiranga, em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro onde a atriz nasceu, era repleto de mistérios para a pequena, que hoje faz sucesso nacional interpretando a atormentada Manuela, na minissérie A Casa das Sete Mulheres. 'Eu ficava grudada no portão esperando para ver se aparecia algum fantasma, mas nunca vi nada', lembra Camila, que pela primeira vez na vida - a convite de QUEM - entrou na mansão para matar sua curiosidade. 'Nunca poderia imaginar que ela seria tão linda por dentro, nem tão moderna. É uma preciosidade', deslumbrou-se.
A atriz deixou a cidade onde nasceu há oito anos, dois depois de engrenar na profissão. Trocou Petrópolis pelo Rio, depois por São Paulo, onde também viveu com um namorado, que ela insiste em manter no anonimato. 'Dizem que fui casada, mas na verdade eu morava com meu namorado. Todo mundo fala que quem mora junto casado é, mas nós não tínhamos o peso do casamento. Ele é produtor, carioca, mas não quero falar o nome, não', diz ela, que está separada há um ano, depois de três de convivência.
Camila é assim, um tanto misteriosa e superdiscreta ao falar da vida pessoal. Diz que a fama, ao mesmo tempo que a tornou conhecida, afastou pretendentes. 'Os homens ficam tímidos. Parece que têm um pouco de medo. Me elogiam, falam muito dos meus olhos e só', conta a dona de grandes olhos verdes, pele branca e cabelos cor de fogo.
Camila, aliás, não é ruiva. A atriz nasceu loura e mudou o visual há cinco anos. 'Pintei quando fui para a Croácia com a peça Nowhere Man, dirigida por Gerald Thomas. De lá para cá, nunca mais voltei a ser loura porque todos os meus personagens tinham o perfil ruivo. Hoje ninguém diz que sou loura. Se tiver de mudar o cabelo, mudo, mas agora não consigo me ver de outra cor. Me sinto ruiva', diz.
A convivência com o polêmico diretor teatral - famoso por ter relacionamentos estreitos com as atrizes que dirige - renderam boatos de que teria havido um namoro entre eles. Camila nega. 'Nunca namorei o Gerald. Somos amigos até hoje', diz a atriz, solteira no momento. 'Não quero me relacionar com ninguém agora. Estou muito ligada à minissérie. Me coloquei tão à disposição que só consigo pensar nisso', justifica.
Bonita e talentosa, a jovem conquistou a crítica em seu trabalho de estréia na televisão. Mas no início não acreditou que seu perfil fosse agradar. 'Não sou padrão para a TV brasileira. Tenho uma cara adolescente, a voz grave. Isso não é normal e o que não é normal é difícil de enquadrar. Me acho exótica, mas o Jayme (Monjardim, diretor da minissérie) disse que era isso que ele queria', comenta. Camila e Jayme Monjardim, devem continuar a parceria, uma vez que ele a escolheu para interpretar o papel principal no filme sobre Olga Benário, que vai rodar este ano.
Por conta do sucesso, a atriz teve de aprender a lidar com a fama inevitável. 'Não tenho como negar que o vídeo e a personagem não me deram popularidade. Eu entro no supermercado e as pessoas sabem quem sou, mas vejo isso como uma coisa muito simples. A fama não é o meu objetivo. Estou feliz por estar sendo valorizada, mas acordo, olho no espelho e digo: 'Eu sou normal'. Isso é um processo diário porque essa profissão trabalha com a vaidade e se não tomar cuidado pode pirar', diz.
A vida de Camila, aliás, está passando por muitas transformações. Além do recente sucesso profissional e da separação, ela se prepara para mudar-se do apartamento em Ipanema para outro no Jardim Botânico, que vai continuar dividindo com a amiga e também atriz Ludmila Rosa. 'Minha vida está um pouco desorganizada. Teve a separação, minhas coisas estão espalhadas em casas de amigos, as coisas ficaram meio soltas... Penso em montar um apartamento só para mim, mas vai levar um tempo ainda', diz.
Quando ficar de férias no fim de março, época em que está previsto o fim das gravações da minissérie, Camila Morgado pretende matar saudade das coisas de que mais gosta: andar de bicicleta, ler e ir ao cinema. 'Quero descansar, talvez venha a Petrópolis ficar com a minha mãe', planeja ela, que, no passeio pela cidade, descobriu mais detalhes sobre a casa que ocupou sua imaginação na infância. 'Minha mãe me contou que minha bisavó trabalhou como babá nessa casa e conheceu aqui o meu bisavô, que era jardineiro', revela. Surpresas que só uma atriz misteriosa teria para contar.
'Não sou padrão para a TV brasileira. Tenho uma cara adolescente e a voz grave. Isso não é normal. E o que não é normal é difícil de enquadrar' (Camila Morgado).
Denise Domingos

Monday, November 21, 2005

ANTIGAS NOTÍCIAS DA CAMILA


Confira os principais trechos da entrevista de Camila Morgado ao site Dirce

~> Que impressão você teve de Olga Benário ao ler a biografia (‘Olga’, de Fernando Morais) e como foi ao ser chamada, anos depois, para vivê-la no cinema?
CAMILA MORGADO Eu li “Olga” quando era adolescente. E relendo agora já sabendo que ia vivê-la no cinema, é muito diferente. A gente amadurece, nossa percepção fica mais aguçada. É uma personagem de muito peso, porque é histórica e exige muita responsabilidade. Há certos papéis que marcam, tenho a impressão de que Olga vai ser um desses. Por ser muito difícil de fazer, por ser uma atuação intensa, de uma dignidade absurda. Ela era contraditória, porque não admitia se apaixonar, mas se apaixonou por (Luiz Carlos) Prestes. A vida pessoal, para ela, era uma causa menor, já que ela tinha tantas coisas maiores por lutar.

~> Você cria muita expectativa ou sente medo?
CM Sim. Eu tento sempre trabalhar sem o medo. Tento fazer da melhor forma possível, eu sou assim. Mas é provável que, daqui a algum tempo, eu veja o filme e ache que poderia ter feito de outra maneira. Acho que o ator sempre vai trabalhar com isso. Por isso, tento fazer o simples, sem ficar estereotipando muito. No caso de Olga, fico tentando entendê-la, imaginando como ela deveria olhar para as coisas. Mas isso é muito difícil. Só quando o filme ficar pronto, é que a gente vai ver. Vamos esperar até o ano que vem, viver com esta úlcera no estômago.

~> É a sua estréia no cinema. O que está sendo mais difícil?
CM Para mim, está sendo complicado. Acho que é por conta da história, é uma coisa muito séria. No cinema -apesar de a gente estar seguindo mais ou menos uma ordem cronológica – não há uma seqüência linear, então, há cenas em que eu estou adolescente, depois pula par outra em que já estou com o grupo da revolução, aqui, no Brasil. É uma mudança muito brusca. Mas estou mais impressionada com a concentração. É muito preciosismo, e como é uma história muito densa, eu tenho que estar a toda hora concentrada, isso desgasta muito.

~> Foram 11 anos de teatro antes de estourar na TV?
CM Eu comecei estudando teatro com 17 anos, fiz CAL (Casa das Artes de Laranjeiras), faculdade na UniRio, depois tranquei. Fiquei uns seis anos estudando, fazia uma ou outra peça. Fui fazer o curso do Antunes Filho, em São Paulo, aí conheci o Gerald Thomas, trabalhei com ele por muito tempo. Quando entrei na companhia do Gerald, comecei a trabalhar com teatro profissional. Depois, fui trabalhar com o João Falcão e, aí, pintou a minissérie
Alguma vez você pensou em desistir? CM Várias vezes. Aqui no Brasil a gente não tem muito espaço. Eu acredito que em outros lugares tem ator de teatro, de televisão, de cinema. Claro que você pode fazer tudo ao mesmo tempo, mas, aqui, o ator de teatro não tem tanto valor, então a gente sofre uma discriminação muito grande. Eu nunca deixei de fazer uma peça por causa disso, mas é muito difícil sobreviver. E o mais engraçado é que, quando aconteceu a Manuela, eu estava pensando em desistir. Pensei em largar tudo, fazer um curso lá fora, dar aula, estudar direção. E, de repente, tudo mudou de uma hora para outra.

~> O que mudou com o reconhecimento?
CM Na verdade, não muda nada. O que muda são os trabalhos, você trabalha e é valorizado por isso. Agora esta coisa de virar famosa, isso aí, para mim, não mudou nada. É claro, as pessoas te reconhecem, tem esse preço. Mas o que é mais gratificante é que você começa a ser valorizado pelo o que você faz, o que antes não acontecia.

~> Você sonha em fazer novela?
CM Eu adoro trabalhar com o que eu faço, então, o que vier, vai ser muito bem-vindo. Estou com muita saudade de subir ao palco. Quero muito pensar em algum projeto, mas ainda não tenho nada específico. Enquanto isso, o que vier, eu vou aceitar, se for na TV, no cinema ou no teatro, vai ser ótimo. Agora, estou apaixonada pelo cinema, estou encantada.

~> Qual é um outro sonho da Camila?
CM O meu sonho é continuar trabalhando, tentar fazer sempre o melhor. Eu não gosto de quando você faz uma coisa e diz: errei a mão. Então o meu sonho é tentar fazer o melhor possível, ter a sorte de fazer bem. Não sei se a Olga eu vou fazer bem, a Manuela eu acho que consegui fazer bem. Se toda a personagem que eu tiver, o saldo for positivo, meu sonho vai estar cumprido.

OBS.: ESSA ENTREVISTA ERA NA ÉPOCA QUANDO ELA ESTAVA TRABALHANDO NA "A CASA DAS SETE MULHERES".
Em breve mais notícias atuais....

Sunday, November 20, 2005

CAMILA MORGADO - OFICIAL


Primeiro BLOG oficial da atriz Camila Morgado.
A essa exelente atriz eu dedico esse blog, que concerteza fará muito sucesso, como o o site dela que está em andamento, em breve ele irá ao ar.
Em quanto isso vamos esperar anciosamente...
Aqui você vai encontrar tudo mais um pouco sobre ela,
quase todos os dias ele será atualizado com novas notícias, fotos, etc...
Aqui também vai ser fundado em breve o fã-clube OFICIAL da Camila Morgado.
-EM BREVE-
Você que adora ela, aqui você pode se sentir em casa...
Obrigado!